Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Brainstorming 2.0

Um blog que é basicamente um consultório de um psicólogo onde se fala de tudo sem restrições ou medos.

Brainstorming 2.0

Um blog que é basicamente um consultório de um psicólogo onde se fala de tudo sem restrições ou medos.

The inevitable outcome

   Eu bem disse que sentia que vinham grandes mudanças a caminho.
   Ontem estive a trabalhar em casa e no final da tarde o chefe ligou para dar a notícia: não vão renovar o contrato. Portanto tenho um mês para encontrar outro emprego, o que na situação actual não se afigura fácil.
   Definitivamente não será em Psicologia, até agora já recebi duas respostas negativas e depois do que passei neste último ano, acho que fiquei com um trauma e quem vai ter de fazer psicoterapia sou eu, mas como cliente.

   Estudei Psicologia. Fiz licenciatura e mestrado. Por motivos alheios à minha vontade tive de atrasar a entrega da dissertação e terminei apenas no final de 2015. Decidi que queria começar logo a trabalhar, porque aos 23 anos não tinha qualquer experiência de trabalho e não queria continuar a ser uma fonte de despesa para os meus pais. Trabalhei como operadora de caixa num hipermercado (foi péssimo!), depois encontrei trabalho numa parafarmácia também incluída numa rede de supermercados (não era perfeito mas durante 2 anos e meio aprendi muito e pagou-me as contas). Durante estes 3 anos tive a missão quase impossível de encontrar estágio profissional para obter a cédula de Psicólogo da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Isso só aconteceu há pouco mais de um ano. Estava à espera que fosse o início de uma nova era, e foi, mas foi uma era mais negra. Resumindo, a empresa aproveitou-se a nível financeiro e além de ter tido momentos difíceis ao nível de finanças, acabei por também ter problemas ao nível emocional que se traduziram igualmente em problemas de saúde físicos. O meu trabalho consistia em ir a diversos lares de idosos uma vez por semana e fazer sessões de estimulação cognitiva em grupo. Com a situação da pandemia, os lares colocaram restrições, não podia fazer o meu principal trabalho e fui colocada em lay-off. Com o final do meu contrato em Julho, já estava relativamente mentalizada de que ia ficar mesmo desempregada.

   Neste momento estou demasiado confusa para perceber se "I dodged a bullet"  ou se fui enfiar-me na toca do lobo há um ano e tal atrás quando aceitei este trabalho. Nos entretantos, o importante é encontrar outro emprego porque as despesas vão continuar a aparecer.